Colunista Moacir Saraiva: Os Reis estão ficando nus




Há um conto bem antigo cujo enredo gira em torno da vaidade humana, o rei se sente superior e tão senhor de si, que tudo faz, para manter sua performance intocável, deixou-se enganar por puxa sacos, e uma criança, com inocência e sinceridade, fez o rei acordar. É um conto do holandês Hans Christian Andersen.

Faço alusão a este conto infantil, para mostrar o quanto nossos governantes, na sua vaidade, encobrem a realidade da cidade, do estado, até do país que administram a fim de se mostrarem os  melhores e a maioria com um séquito de aduladores. Aliado a isso, os governados também se acostumaram com as mudanças da sociedade e a tudo acham normal.

Aqui em Valença, a violência está assustando a todos, tiroteios com muita frequência, assassinatos com constância jamais vista. Roubos e assaltos nem se registram mais, tamanha a quantidade e os órgãos responsáveis não têm estrutura para solucioná-los. Na semana passada, mais um valenciano foi assassinado de forma banal, amanhã poderá ser eu, ou você, leitor. Seremos mais um número nas estatísticas do governo do estado.

Cada assassinato que ocorre, cada tiroteio que toma conta da cidade, nos dias subsequentes, Valença aparece na mídia, as pessoas comentam demasiadamente e, em algumas circunstâncias, há manifestações que mobilizam a cidade, mas logo logo cai no esquecimento até que outro fato horrendo advenha e os anteriores saiam de cena. Em 2016, em Valença, foram 55 assassinatos, em 2017, 35, até agora, em 2018, já foram 05. Entretanto, foi dito pelo governador anterior, Jaques Vagner, em audiência com lideraças valencianas,que a média de assassinato esperada para uma cidade do porte de Valença é de 60 a 70, portanto os dados da cidade estão abaixo do previsto pelo governo. Nos onze anos de governo do PT, poder-se-ia assassinar 700 valencianos, ainda assim, estaria tudo dentro da normalidade. Estarrecedor isso, mas foi dito. Talvez seja só Valença que esteja nesta situação, os demais municipios baianos devem estar com índices bem menores.

Hoje, assistimos a uma propaganda do governo do estado, nos órgãos de comunicação, mostrando que o governo está perfeito em todos os setores, inclusive na segurança pública. Uma verdadeira lavagem cerebral nos baianos e ai de quem se posicionar contra. Prefeitos sucumbiram à caneta do governador, outras lideranças também estão se curvando à força da caneta e o dinheiro calando vozes, outrora independentes.

Estamos no terceiro milênio, ainda assim, a maioria dos governantes não tira a couraça de ditador e fica a mentir para a população. Os fatos já os desnudaram, mas eles teimam em não se apegarem à realidade e para os bajuladores são os melhores governantes.

Afirmar ser normal assassinarem 60 a 70 pessoas por ano, em uma cidade do porte de Valença, acredito ser algo que desnuda o rei, mas ele se sente o mais bem vestido de todos e ainda aplaudido por muitos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *