Com potencial ofensivo, Léo fala sobre laterais e finalizações

O lateral-esquerdo Léo é uma arma ofensiva pelo Bahia e não somente pela bola no pé. Com força nos braços, o jogador é perigoso quando se trata de um arremesso lateral. Foi assim na última segunda-feira (30), quando Régis aproveitou um lançamento com as mãos e fechou o placar em 2 a 2 no jogo contra o Atlético-MG. O jogador comentou o atributo e revelou que novas jogadas tem sido criadas para pegar os rivais de surpresa e ter vantagem.

“Agora sim os treinadores viram que tenho potencial forte e estão fazendo jogadas para surpreender o adversário. No Ba-Vi teve uma jogada que Vinícius chutou e a bola subiu. Tem a jogada em que o zagueiro raspa. E tem outras que não vou passar, é mais uma arma para a gente. Espero que continue dando certo. Tem que ir jogo a jogo. Tem que ser guerreiro jogo a jogo. Às vezes o time não está indo bem tecnicamente, sempre passo que tem que ir na raça, na vontade, para suprir o que não está dando certo na técnica”, declarou.

Sempre presente no ataque, o sósia de Pelé também comentou sobre as finalizações. Segundo ele, a comissão técnica e a torcida tem cobrado por mais chutes ao gol.

“Tanto a comissão técnica quanto o torcedor me mandam mensagens e dizem que subo com força. Que nem sempre é para passar, às vezes é para chutar. Ver o que vai dar. Tenho guardado isso também. Parece que não, mas uma palavra ou outra, se o cara filtrar bem, vai ajudar. Nesse jogo chutei umas duas ou três em direção ao gol. Pode ser que dê alguma coisa, um rebote para o nosso centroavante fazer o gol. A comissão e alguns torcedores têm me pedido e eu tenho acreditado. Não adianta todo mundo falar e eu não acreditar no meu potencial”, explicou.

Léo será um desfalque para o técnico Enderson Moreira no jogo contra o Palmeiras, nesta quinta-feira (2), pela primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil. *BN

Foto: Ec Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *