Entidades criticam MP que remaneja recursos da área de Esporte para Segurança




Após o presidente Michel Temer editar uma Medida Provisória que cria o Sistema Único de Segurança Pública (Susp), usando dinheiro das loterias federais e tirando verbas que antes eram destinadas a entidades esportivas como o Comitê Olímpico do Brasil (COB), o Comitê Paralímpico do Brasil (CPB) e o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), As Entidades, Atletas e Esportistas Brasileiros, se manifestou contra o decreto. “Em que pese entendermos que o investimento em segurança é muito importante e emergencial, não é sacrificando ainda mais as políticas sociais, que avançaremos na solução do problema da violência no Brasil”, diz um trecho da nota. De acordo com as entidades, “o Esporte é hoje a política pública que mais contribui para retirar da rua crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, impactando significativamente na redução das desigualdades sociais”. “Estudos da ONU comprovam a importância do Esporte como fator de desenvolvimento humano e da busca pela paz, reduzindo diretamente os gastos das áreas de saúde e segurança pública, além de muitos outros de forma indireta”, completa. Além dos três comitês, o Ministério do Esporte pode perder cerca de R$ 150 milhões do seu orçamento anual (o que piora nos anos seguintes) e as confederações de clubes, esporte escolar e universitário ficariam simplesmente sem qualquer financiamento federal. *BN

Foto: CBDU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *