Justiça determina que Google remova sátiras e paródias sobre Cristiane Brasil

Justiça determina que Google remova sátiras e paródias sobre Cristiane Brasil

Foto: Câmara dos Deputados

Ao atender um pedido da deputada federal Cristiane Brasil (PTB), a Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Google retire do ar quatro links direcionados para sátiras e paródias sobre a parlamentar. Cristiane entrou com a ação no 23º Juizado Especial Cível para tentar remover as gozações decorrentes de sua indicação para assumir o Ministério do Trabalho.

 

Segundo informações da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o juiz Antonio Carlos Pereira deferiu parcialmente o pedido. Ele ordenou a remoção de links humorísticos, sob o argumento de que eles ultrapassaram “o mero intuito informativo”.

 

Uma das postagens atingidas se refere ao vídeo em que Cristiane aparece de biquíni com amigos, defendendo sua nomeação para o ministério. “O vídeo parece abertura de filme pornô: ela de biquíni numa lancha com quatro gogoboys que ela arrumou no Tinder”, diz o texto do humorista José Simão, publicado na Folha de S. Paulo. O Google ainda não tirou os links do ar e, de acordo com a publicação, vai recorrer da decisão.

 

INDICAÇÃO DE CRISTIANE BRASIL

Filha do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), Cristiane Brasil ganhou maior notoriedade no cenário nacional depois que foi indicada para assumir o Ministério do Trabalho. Como ela possui duas condenações por causas trabalhistas, associações da área se opuseram à indicação.

 

Assim, em meio à disputa sobre a moralidade dessa nomeação, o caso virou uma batalha jurídica, com direito a suspensão de posse pelo Supremo Tribunal Federal (STF), até que o PTB desistiu da briga. Na época, o partido teve que se contentar com Helton Yomura, que já ocupava o cargo de ministro de forma temporária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *