Netinho volta à TV no lugar de Datena e pede ‘amor e paz’





Netinho de Paula estreou como o apresentador do “Brasil da Gente”, programa da Band, lançado neste domingo (1º), criado de “última hora” por conta da candidatura de José Luiz Datena ao senado. Datena era “dono” das tardes de domingo da Band, onde apresentava o “Agora É Com Datena”.

Por conta da legislação eleitoral, porém, não pôde continuar no ar após se tornar pré-candidato ao Senado Federal pelo Estado de São Paulo, pelo DEM. “Eu tô muito feliz. Faz muito tempo que eu fico só nos palcos cantando pelo Brasil afora, mas não na casa de vocês para realizar sonhos, contar a história de vida do povo brasileiro e fazer as coisas que gosto de fazer”, introduziu Netinho em sua primeira aparição à frente do programa. Em seguida, complementou: “Quero agradecer muito a toda direção da Band, que me convidou para estar aqui hoje, e para que a gente iniciasse um novo ciclo de alegria, amor e paz, querendo sempre ser melhor, não tendo compromisso com nenhum erro do passado. É assim que a gente vai fazer nosso Brasil também um País melhor. Vocês hoje estão fazendo parte de um dia histórico na vida do negrão!”.

Fora das telas desde 2012, quando apresentou o “Programa da Gente” na RedeTV!, usou suas redes sociais para comemorar o retorno à televisão. Além de agradecer às suas fãs, a quem chama de “Netinetes”, falou em tom de desabafo: “Obrigado a você que ficou chateado com alguma coisa que eu tenha feito, mas insistiu em ser um aliado. Obrigado a você que nunca gostou, mas que não perdeu a chance de se aproveitar para pisotear quando errei, afinal, foi você com seu rancor que fez com eu fosse à luta pra mostrar o contrário.”

Em 2005, Netinho foi acusado de ter agredido Sandra Mendes, com quem era casado, com socos. Em uma entrevista a Sonia Abrão, posteriormente, admitiu ter agredido sua ex-mulher com tapas após uma discussão. Assim como Datena, o cantor também se aventurou pela vida política. Foi eleito vereador pela capital paulista em 2008, e permaneceu na Câmara até 2015, quando teve seu mandato cassado por infidelidade partidária – havia trocado o PC do B pelo PDT. Netinho chegou a se candidatar a uma vaga no Senado em 2010, sem sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *