OAB nunca foi presidida por mulheres; nos estados, maioria é vice-presidente

Fundada em 1930, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nunca foi presidida por uma mulher. Na Bahia, a realidade é a mesma. Desde sua fundação, há 85 anos, a instituição nunca foi presidida por uma mulher advogada. Das 27 seccionais no país, apenas uma tem uma advogada no comando: a de Alagoas, chefiada por Fernanda Marinela de Sousa Santos. As mulheres são vice-presidentes em 10 seccionais, entre elas, a Bahia. A OAB-BA só foi ter a primeira mulher como vice-presidente em 2016, quando a chapa vencedora da eleição de 2015 tomou posse. O Conselho Federal da OAB é formado 81 conselheiros. Do total, apenas seis são mulheres. Na Bahia, a Ordem congrega quase 21 mil mulheres advogadas. O Conselho Seccional é formado por 28 mulheres, sendo 22 suplentes. Das 62 comissões existentes, 18 são presididas por mulheres advogadas. Desde 2014, a OAB assegura a participação pelo menos 30% da composição das chapas a mulheres. (por Cláudia Cardozo – BN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *