Paralisação de caminhoneiros segue pelo 9° dia em rodovias baianas




Os protestos são contra os aumentos sucessivos de diesel e do valor do frete pago atualmente

A BR-116 na Bahia tem concentrado diversos atos de protestos de caminhoneiros. Nesta terça-feira (29), as manifestações continuam em Feira de Santana, na altura do bairro Cidade Nova [km 421], em Santo Estevão [km 459], em Itatim [km 516], e em Vitória da Conquista, o km não foi informado. No oeste e extremo oeste baiano, os protestos continuam em trechos das BRs 242, 020, 349 e 135.

Em todos, os bloqueios são para caminhões de carga. Demais veículos tem passagem liberada. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF-BA), no oeste e extremo oeste, os pontos de manifestações ocorrem em Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Formosa do Rio Preto, São Desidério [distrito de Roda Velha], e em Correntina [no distrito de Rosário, na divisa da Bahia com Goiás].

No agreste, a PRF-BA informa que trechos da BR-101 da região de Alagoinhas permanecem com manifestações nos kms 102, 105 e 109. Já na região de Paulo Afonso, no norte baiano, a PRF informou que não há mais manifestações.

Rodovias estaduais

Pelo menos 11 pontos continuam ativos em rodovias estaduais na Bahia com protesto de caminhoneiros. Segundo balanço da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), mesmo com as manifestações não há bloqueios de pista para carros pequenos. A exceção fica para caminhões de carga, que são interditados. A rodovia estadual com mais piquetes é a BA-052, a Estrada do Feijão. Há manifestações nos km 294, na entrada de Cafarnaum, no km 268, em Morro do Chapéu e no km 76 em Ipirá. A BA-535, a Via Parafuso, na Região Metropolitana de Salvador, tem atos nos kms 8 e 10.

Com dois trechos ativos, a BA-210 registra protestos nos kms 438 em Sobradinho, e no 373 na Ponte do Boqueirão. Outros protestos ocorrem na BA-220, entre Antônio Gonçalves e Campo Formoso; na BA-416 Valente-São Domingos; na BA 409, entrada de Coité, km 30; na BA 522, São Francisco do Conde, km 03.

Fonte: Bahia Notícias

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *