‘Política de preços da Petrobras é suicida’, afirma Gabrielli, ex presidente da empresa




O ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, comentou a solução encontrada para responder a manifestação dos caminhoneiros pelo governo federal.

“Essa solução que o governo encontrou de manter a política de ajustes da Petrobras, compensar a companhia com variações, com redução de impostos e ao mesmo tempo garantindo que os preços ficarão relativamente estáveis por 60 dias é uma bomba de efeito retardado, porque se os preços subirem, os R$ 13 bilhões alocados vão subir muito mais, o que torna inviável e insustentável em termos das contas do governo. É uma política suicida do ponto de vista do futuro”, afirmou em uma entrevista para o programa TVE Entrevista Especial, que será exibido na terça-feira (12).

Foto: Irdeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *