Tiro de Guerra inicia as atividades em Valença





No dia 1º de março do corrente ano, 50 jovens de Valença iniciam as 40 semanas de instruções no Serviço Militar Inicial. Os nomes dos reservistas selecionados foram anunciados no dia 22 de fevereiro, na sede do Tiro de Guerra.

Para chegar a este número, cerca de 900 rapazes que completaram 18 anos em 2017 se alistaram e passaram por procedimentos de seleção, onde 350 jovens compareceram na sede do Tiro de Guerra para a Seleção Geral, que ocorreu no período de 11 a 15 de setembro de 2017, onde eles foram submetidos a uma série de testes: exames físicos, médicos, entrevistas e prova de uniforme. Após essa primeira etapa 100 desses jovens foram designados para a etapa final da seleção para fins de  matricula.

Na fase final que é definida como Seleção Complementar, os 100 jovens designados foram novamente submetidos à nova inspeção de saúde e realizaram teste de aptidão física, tendo em fim os 50 nomes rigorosamente selecionados para compor a turma de atiradores do ano de 2018.

Como primeiro ato após a seleção dos 50 jovens, foi solicitado junto à Secretaria de Saúde o apoio de uma equipe da Vigilância Epidemiológicas do município a fim de atualizar as vacinas dos futuros atiradores, uma forma de imunizar esses jovens contra as diversas doenças que cerca nossa sociedade. Nessa ocasião os futuros atiradores foram vacinados contra as seguintes doenças: Hepatite B, Febre Amarela e Difteria e Tétano.

Os demais jovens que não foram selecionados para matricula serão classificados no excesso de contingente, devendo após isso, comparecer na Junta de Serviço Militar para requererem o seu Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI). Aqueles que foram dispensados na primeira fase da seleção realizaram o Compromisso a Bandeira no dia 20 de fevereiro e receberam o seu CDI, em cerimônia realizada na se do Tiro de Guerra, no bairro do Novo Horizonte.

Os jovens, depois de matriculados para o cumprimento do serviço militar inicial, terão uma carga horária de 480 horas/aula, e devem passar por 27 matérias de instrução, que incluem técnicas de guerra química, biológica e nuclear, armamento, tiro, fardamento, códigos de comunicação do exército e camuflagem. Essas instruções acontecem durante 40 semanas e iniciam no dia 1º de março.

“O serviço militar no Tiro de Guerra pode ser visto como uma escola, onde eles recebem diariamente instruções que os habilitará no auxilio ao trânsito, apoio a defesa civil em prol da população em casos de enchentes ou catástrofes naturais, participação em ações sociais, como arrecadação de alimentos para as entidades filantrópicas do município, desfiles cívico/militar, trabalho de incentivo ao civismo e cidadania junto as escolas da rede pública e particular do município, etc. E por fim, coroando todo o ano de instrução, eles terão a formação básica do combatente e sairão com o certificado de Reservista de 2ª Categoria”.

A escolha do contingente

O Subtenente Ivonei Araújo dos Santos revelou que no último ano cerca de 80% dos jovens que se apresentaram para participar da Seleção Geral, no mês de setembro de 2017, foi voluntário, o que facilitou e muito o trabalho. Entretanto alguns jovens não voluntários foram designados para a fase final da seleção por se tratar de um serviço militar obrigatório.

“Buscamos sempre priorizar os jovens voluntários, aqueles que querem fazer parte do Tiro de Guerra, mas em algumas situações selecionamos alguns que inicialmente não manifestaram interesse pela vida militar, mas, por experiência profissional, conseguimos identificar a vocação nestes jovens e eles ao longo do serviço militar descobrem o amor pela farda e muitos seguem a carreira militar”.

O Chefe de Instrução do Tiro de Guerra lembra que, quem não estiver em dia com o Serviço Militar, não poderá solicitar passaporte, prestar concurso público, ser funcionário de órgão do governo, matricular-se em instituição de ensino, assinar contrato com a administração pública, privada, ficando também impossibilitado de se candidatar a cargo eletivo, além de outras penalidades previstas em lei. *Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *